8 Sinais de DEPRESSÃO


Conheça 8 sinais que podem indicar o quadro de depressão.


A depressão é uma das doenças psiquiátricas mais comuns. De acordo com a Organização Mundial da Saúde, a depressão é um dos principais problemas de saúde no mundo desenvolvido.


Estima-se que uma em cada quatro mulheres e um em cada dez homens possam ter crises de depressão nalguma fase da sua vida e as crianças também podem ser afetadas.


Não existem dados concretos em relação à sua frequência em Portugal, mas as estimativas referem valores de 2 a 3% para os homens e de 5 a 9% para as mulheres para as formas mais graves de depressão e valores superiores a 20% para formas mais ligeiras da doença.


Reconhecer que estamos a entrar em depressão é desafiador, já que muitos sintomas dessa doença são confundidos com uma persistente tristeza.


O autodiagnóstico, entretanto, é um primeiro passo fundamental, já que é a partir dele que compreendemos o quanto necessitamos do apoio dos entes queridos e de orientação psicológica para tratar o distúrbio.


A depressão tem como base alterações nos neurotransmissores do cérebro (como a serotonina, a noradrenalina e a dopamina), mas também, assenta em diferentes vivências, emoções ou condições, tais como:


  • Frustrações (relacionadas com o emprego, relacionamentos, dinheiro, etc.);

  • Traumas (como acidentes ou morte de um amigo ou familiar);

  • Abuso de substâncias aditivas (álcool, medicamentos e drogas ilícitas);

  • Efeito colateral de medicamentos (alguns medicamentos podem alterar o funcionamento dos neurotransmissores);

  • Predisposição genética.

São vários os fatores que debilitam e que nem sempre é possível ultrapassá-los sem apoio.



Como foi referido, o primeiro passo é reconhecer os sinais da depressão e, nós vamos ajudá-lo a identificar os principais sinais de alerta:


1. Cansaço constante


Este cansaço pode surgir até mesmo após uma noite de sono prolongada. Ou até mesmo quando faz atividades que lhe davam algum prazer (por exemplo, ler um livro, passear no parque ou brincar com os seus filhos).


Este cansaço constante poderá levar a períodos de inatividade ou isolamento.


2. Sensação persistente de tristeza


O que difere a tristeza habitual da depressão, segundo especialistas, são a frequência e a intensidade do sentimento: caso ela persista por mais de 15 dias, sem intervalos, é possível que a melancolia tenha um diagnóstico.


E não se trata só de tristeza, mas também de irritabilidade constante, onde tudo se torna motivo de irritação e de reações por vezes agressivas.


3. Alterações no apetite e no sono


O desequilíbrio no sono e no apetite podem surgir em conjunto ou isoladamente, ou seja, só distúrbios do sono ou só distúrbios alimentares.

Distúrbios do sono: dormir demais ou não conseguir dormir durante muito tempo;

Distúrbios alimentares: sentir muita fome ou não ter fome nenhuma.


4. Dores pelo corpo


Além dos sinais psicológicos, a depressão ataca, indiretamente, o corpo, que reflete a angústia generalizada em dores ou disfunções, como:

· Tensão acumulada nos músculos, principalmente ombros e pescoço;

· Cólica, diarreia ou azia;

· Pressão no peito;

· Dores de cabeça.


5. Redução da capacidade de experimentar o prazer


Aos poucos vai deixando de sentir interesse pelas atividades, inclusivamente por coisas que a pessoa gostava de fazer. Tudo se torna sem gosto, sem prazer, e pode haver perda do interesse por qualquer atividade prazerosa, inclusive a atividade sexual.


6. Isolamento social


Um dos maiores sinais de alerta é quando percebe que não tem vontade de participar nas reuniões familiares, nas atividades sociais, no convívio familiar até com as pessoas mais próximas e tem tendência a uma vida mais solitária, com contatos sociais cada vez mais restritos.


Neste caso não nos referimos à necessidade de isolamento pela questão pandémica atual, mas sim à necessidade de se isolar por não querer estar com outras pessoas (por vezes com pessoas que vivem na mesma casa).


7. Falta de concentração e dificuldade de tomar decisões.


Aquela sensação de cabeça vazia, com dificuldade em se concentrar, em decidir ou prestar atenção. Às vezes, os próprios pensamentos tornam-se confusos e dificultam a tomada de decisões perante as situações.


Para fazer as atividades do quotidiano é um grande esforço e, por isso as coisas começam a ser adias para mais tarde, tendo tendência a procrastinar. Isto faz com que o desânimo aumente e mais vontade tem em adiar as suas tarefas.


8. Sentimentos de culpa e perda da autoestima


Outro sinal de alerta da depressão é aquela voz negativa sobre si próprio, pode-se sentir menos importante, incapaz e inútil. Aquela sensação de que a “vida não tem sentido”, de que ninguém se importa consigo ou de se sentir um “peso para os outros”.


Nem todos os quadros de depressão vão apresentar estas 8 características, mas se apresenta 5 ou mais sinais enumerados acima, pense em procurar apoio psicológico.


Não seja refém das emoções!

Pensar que, entretanto, passa, que amanhã vai ser diferente é o maior erro de quem está a entrar neste quadro. Se nada mudar, se nenhum gatilho positivo for iniciado, os sintomas não vão desaparecer, pelo contrário, a tendência será agravar.


E lembre-se a depressão pode acontecer a qualquer pessoa, em qualquer idade, em qualquer fase da vida.

Quando diagnosticada e acompanhada de forma correta evita-se inúmeros prejuízos decorrentes da condição incapacitante que o transtorno depressivo pode trazer a própria pessoa e ao seu convívio social.


Se acha que está a entrar em depressão, ou percebe que pessoas do seu círculo familiar apresentam estes sintomas, converse com um psicólogo.


O atendimento psicológico (presencial ou online) pode ser uma ajuda!



Na CCClínica encontra uma equipa de psicólogos especializados em diversas áreas de tratamento:

  • Neuropsicologia

  • Psicologia clínica

  • Psicologia Infantil

  • Psicoterapia

  • Psicoterapia com integração de hipnose

  • Reabilitação neurológica

  • Saúde da Mulher (fertilidade, gravidez e pós-parto; Easibirthing)

  • Sexologia Clínica

  • Terapia Familiar e de Casal